publicado em 03/11/2020 às 09h35
Semana decisiva para o retorno do Exame de Ordem

Entramos na semana decisiva para o retorno do Exame de Ordem!

A prova está marcada para o dia 06 de dezembro e estamos a um mês desta data. Ou seja, chegou a hora da OAB se manifestar formalmente sobre o destino da sua prova.

Até agora, desde março de 2020, nós tivemos 5 adiamentos da 2ª fase do XXXI Exame, além da suspensão do calendário restante das demais edições.

Cadastros importantes para informações em 1ª mão do Blog:

Cadastrem-se no Telegram do Blog.

Cadastrem-se no Whatsapp do Blog

Se a Ordem confirmar a prova do dia 6, o ano de 2020 só terá duas provas: a 1ª fase do XXXI, aplicada em fevereiro, e a sua 2ª fase, a ser aplicada no dia 06/12. Ou seja, a pandemia nos fez perder, de forma irrecuperável, duas edições integrais do Exame de Ordem.

Contudo, se a Ordem optar por mais um adiamento, então o ano de 2020 terá sido praticamente perdido.

Até porque eventual futuro adiamento jogará uma imensa sombra sobre o retorno da prova. Qual seria a futura data afinal?

OAB já se mobiliza para a volta do Exame de Ordem

Está na hora da OAB confirmar o retorno do Exame de Ordem

Mas a OAB vai adiar novamente? Eis a questão!

Quanto ao que estou levantando da prova e em função das resposta que já colhi, afirmo que nesta semana teremos o anúncio do retorno do Exame de Ordem.

E por que afirmo isto?

Dois importantes motivos:

1 - A OAB está se organizando internamente para a volta da prova, diferentemente das vezes anteriores.

2 - A média móvel de morte em função da pandemia de COOVID-19 tem mostrado uma queda consistente ao longo dos útlimos tempos.

Como fazer os estudos para a 2ª fase renderem mais?

A média móvel de mortes por covid-19 no Brasil nos últimos sete dias ficou em 403 óbitos, indica o consórcio de veículos de imprensa. Este dado representa o menor número de vítimas fatais do novo coronavírus desde 4 de maio, quando fechou em 396 mortes.

Ou seja: a pandemia está em franco declínio na maior parte do país.

Em que pesem as notícias de aumento dos casos em algumas capitais, no geral a epidemia tem recuado em todo o país. 

De acordo com a Folha de São Paulo, Santa Catarina é o único estado com alta na média móvel de casos neste momento. Há nove estados em estabilidade e outros 17 estão em queda. Todas as regiões do país têm queda na média móvel de mortes —situação na qual há redução de mais de 15% nesse indicador em relação a 14 dias atrás.

As informações sobre a pandemia aqui passadas são de ontem, dia 02/11/2020.

Isso, seguramente, está sendo levado em conta pela dupla OAB e FGV.

A verdade é que o cenário HOJE é diferente, bem diferente, dos cenários anteriores, quando tivemos as anulações.

Nós só não teremos essa prova se:

a) o MPF resolver encrencar;

b) a pandemia piorar em uma velocidade extraordinária.

A questão do MPF fica de fato em aberto. Podem achar que não há segurança para a prova e resolverem propor uma ação civil pública.

O risco existe mas creio ser pequeno.

Quanto a pandemia, mantenho o que venho dizendo tem alguns meses: a evolução estatística dela é lenta e neste momento ela está em queda. Ou seja, não acredito em uma súbita explosão de casos dentro do próximo mês.

Em princípio manteremos uma certa estabilidade ao menos até dezembro.

Eleições

Muitos falam que as eleições terão o potencial de espalhar novamente o vírus, mas não acredito que as eleições assumirão este papel de uma forma mais intensa do que os últimos feriados ocorridos por aqui, em especial do de 7 de setembro.

Tivemos grandes aglomerações e ainda assim a média móvel vem se mantendo em queda.

E, na prática, as populações nas diferentes partes do país já derrubaram as restrições: está todo mundo na rua, com exceção das escolas.

Segunda onda

Não descarto a possibilidade de uma segunda onda nos atingir, como está acontecendo na Europa. Mas é importante lembrar que a forma como os europeus trataram a doençã não foi igual ao o que aconteceu aqui.

Ademais, aparentemente surgiu uma nova cepa do coronavírus por lá.

É provável que esta segunda onda atinja o Brasil, mas não é o que está acontecendo no momento. É algo que talvez leve muitas semanas para se manifestar, ou mesmo alguns meses. 

Aqui não temos como prever.

Mas ao menos dá para acreditar que não chega a tempo de impedir ao menos a aplicação da 2ª fase do XXXI Exame.

Essa é a minha torcida!

Pois bem!

Daqui até a próxima sexta-feira deveremos ter um posicionamento da Ordem!

Estarei ligado aqui para informá-los de tudo!



FIQUE POR DENTRO
RECOMENDAÇÕES DO BLOG

Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM