publicado em 16/04/2019 às 17h41
O Exame de Ordem é fundamental!

O Exame de Ordem é uma expressão do mérito. Uma demonstração de que há não só uma história de empenho e dedicação como também de conhecimento, domínio de conteúdo e controle de raciocínio lógico-jurídico.

É uma prova que avalia, sem a menor sombra de dúvida, conhecimento. Ela avalia, nos moldes de provas para carreiras jurídicas, com o nítido propósito de verificar se existe um preparo razoável para o exercício da profissão. Dizer que a prova não avalia é uma mentira, completamente divorciada de qualquer justificativa técnico-pedagógica.

É uma prova que protege a imagem da advocacia como profissão, protege o próprio advogado de cometer equívocos primários e ser responsabilizado civilmente por isso e protege, acima de tudo, as pessoas que precisam e acreditam no trabalho da classe.

Acabar com o Exame de Ordem é querer, sem a menor sombra de dúvida, destruir a profissão. Destruir os direitos dos cidadãos e inviabilizar a próprio funcionamento do Poder Judiciário.

A prova exige mérito. A prova exige estudo. A prova exige conhecimento. Não há nada de errado nisso e jamais poderá a isso ser associado qualquer tipo de demérito.

O Exame de Ordem é necessário diante de um sistema educacional falido, irresponsável e construído exclusivamente para proporcionar lucros assombrosos a mantenedoras que não se acanham em estabelecer com os alunos um horrendo "pacto da mediocridade", onde uns fingem que ensinam e outros fingem que aprendem. Se este é o pacto, que cada um arque com as consequência de suas escolhas.

O Exame de Ordem é inegociável como sistema garantidor da higidez de TODO o Poder Judiciário e não só, como muitos incautos acham, da advocacia.



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM