publicado em 02/04/2019 às 17h16
As atitudes de quem quer superar a prova da OAB

O Exame de Ordem não está fácil para ninguém e isso não é segredo nenhum. Os examinandos têm passado muitos perrengues nas mãos da banca.

A verdade é que a Ordem não tem poupado puxões de orelha nos candidatos e é preciso se proteger o quanto antes do risco de amargar nas mãos da OAB e da FGV.

Whatsapp do Blog Exame de Ordem - 61-99314.4383

Das últimas oito edições do Exame de Ordem, seis foram muito difíceis, sendo que destas seis temos três das quatro piores provas de todos os tempos.

Observem abaixo:

XXI Exame - 3ª pior prova de todos os tempos (recuperou seu posto ontem);

XXII Exame - Prova com alta aprovação na 1ª fase;

XXIII Exame - Pior prova da história;

XXIV Exame - Prova razoável, com boa aceitação entre os candidatos;

XXV Exame - Prova considerada difícil, com questões de Ética e Processo do trabalho complicadas;

XXVI Exame - Prova também considerada difícil, com mesmo percentual de aprovação da prova do XXV;

XXVII Exame - Provavelmente a 4ª pior prova de todos os tempos, com muitas reprovações.

XXVIII Exame - Prova difícil, no nível das 3 últimas, mas a mais fácil dentre elas.

Nunca na história do Exame tivems 4 provas objetivas seguidas com o mesmo padrão quanto ao grau de dificuldade. Estamos diante de um cenário inédito, e isso significa dizer que a prova do XXIX tende a seguir esse novo padrão.

Simulado para o XXIX Exame de Ordem - Online e gratuito

Logo, temos que nos blindar de tanta maldade da banca.

Como?

Que postura adotar para superar a prova?

1 - Blindagem emocional

Uma verdade: se existem pessoas que passam, então vocês têm plenas condições de serem aprovados.

Qual a diferença entre os aprovados e os que sucumbem? 

EMPENHO e MÉTODO.

Não adianta querer combater a ansiedade e o medo da prova quando eles já estão instalados. O grande diferencial emocional para a prova está em chegar na véspera dela CONSCIENTE de que se está preparado. 

Cronograma de Estudos - 3 meses - para o XXIX Exame de Ordem

E a autopercepção do domínio do conteúdo, e NENHUMA OUTRA COISA MAIS, que faz a diferença no emocional do examinando. 

Faltam 3 meses para o XXIX Exame de Ordem

Não será tomando Rivotril, Calminex ou Maracujina que vocês irão se acalmar e ficarem emocionalmente estáveis. Será estudando com antecedência, resolvendo trocentas questões, vários simulados, com muitas horas REAIS de bumbum na cadeira que a segurança é CONSTRUÍDA.

Exatamente! A segurança é uma construção, estruturada na certeza de que o estudo está sendo de qualidade.

Essa segurança faz a diferença na hora da verdade.

Não existem fórmulas mágicas. Quem estuda cria para si segurança, e essa segurança faz seu papel na hora da prova.

O controle e a segurança emocional precisam começar a ser construídos AGORA.

2 - Disciplina

Se vocês estão em busca de uma fórmula mágica que envolva um mínimo de esforço para serem aprovados, eu tenho uma péssima notícia: tal fórmula não existe!

Não tem jeito: o tempo TEM de ser sacrificado em nome da aprovação.

E mais do que isto! Tem de ser praticamente quase todo dia, tirando aí o domingo em cada semana.

Projeto XXIX Exame de Ordem

Curso Intensivo para o XXIX Exame de Ordem

Curso de Resolução de Questões para o XXIX Exame de Ordem

Combo Intensivo + Questões para o XXIX Exame de Ordem

Disciplina significa fazer o que tem de ser feito independente das circunstâncias. O soldado tem de se expor no combate e cumprir as ordens, o médico tem de seguir procedimentos durante a cirurgia, o estudante tem de todo dia seguir uma rotina rígida para poder, com isso, vencer todo o conteúdo necessário para ser aprovado.

Ou existe disciplina, sem procrastinações de qualquer natureza, ou a aprovação não vem.

Coloquem uma coisa na cabeça: vocês vão sim perder praia, viagens, carnaval, baladas e tudo mais que é legal durante o processo de preparação. 

Assumam isso e sejam firmes no propósito. 

Melhor sacrificar o tempo agora e ser aprovado do que ficar 1, 2 ou 3 anos na fila tentando a aprovação.

Não tenham dúvidas sobre qual é a melhor relação custo x benefício para a vida de vocês.

3 - Foco

Muito provavelmente o foco é o grande superpoder do século XXI. Quem consegue prestar atenção somente em um objeto tem, de fato, um superpoder em um mundo repleto de distrações.

O foco é a capacidade de prestar atenção em um só objeto, no nosso caso, ou a aula ou o livro, e não permitir que nenhum elemento externo a esse processo atrapalhe o processo.

Isso é fundamental para que o tempo empregado durante os estudos seja utilizado ao máximo.

Sentar por 4 horas para estudar sem foco significa que a pessoa não estudou de fato por 4 horas, e esse prejuízo é de difícil contabilidade, mas de consequências reais.

O problema é que o foco demante alto esforço cognitivo, e é muito, mas muito difícil mantê-lo de forma ininterrupta por mais de uma hora de estudo.

O importante, sob este aspecto, é sempre prestar atenção em si mesmo. Se a mente está fugindo do livro ou da aula, parem de estudar, dediquem-se a qualquer outra atividade por 5 a 10 minutos, e depois retornem aos estudos.

O cérebro precisa de pausas para descansar. Essas paralizações tem o fito de dar esse descanso ao cérebro. Se vocês não param, fica cada vez mais difícil manter o foco, e a preparação é prejudicada.

As paradas têm curta duração e precisam ser cronometradas, pois o processo precisa ser retomado. Sem o controle as paradas podem se tornar demasiadamente longas, o que atrapalha também a preparação.

4 - Método

Não basta estudar! Tem de estudar do jeito CERTO!

Estou falando de adotar um método, uma fórmula adequada de estudos.

O que mais existe no mundo são métodos de estudo. Eu recomendo o meu, que tem só 13 anos de existência e já vem sendo testado pelos examinandos há uma década, com um excelente feedback de todos.

Sobre isto escrevi no dia 2 de janeiro. Confiram no link abaixo:

A eficiência de um método é revelada por uma prática muito simples e elementar: vocês têm de ser capazes de AVOCAR a informação estudada. 

Se você avoca a informação, ou seja, chama ela à memória, você exerce o domínio sobre ela. Ou seja, você sabe.

Simples assim!

5 - Apenas comece

Começar a estudar é a coisa mais banal do mundo. É pegar seu livro, ou seu curso, e começar.

Pode parecer bobagem, mas muita gente tem uma dificuldade imensa para começar, presa entre a vontade de iniciar e também a organização de tudo.

Isso se chama procrastinação, e a procrastinação se apresenta de várias formas.

Tomou sua decisão? Inicie a preparação de plano, sem enrolação.

Todo mundo pracrastina de vez em quando, o problema é sempre adiar atividades que não poderiam ser deixadas para depois.

Como derivativos da procrastinação surge a culpa, a ansiedade, a baixa autoestima e a insegurança. 

A procrastinação não depende diretamente da dimensão ou do teor da tarefa, da importância da decisão ou da ação a ser realizada. Quem procrastina posterga desde tarefas banais até compromissos portantes. 

A verdade é: por detrás da procrastinação há um medo inconfessado de fracassar.

E isso é paradoxal: o procrastinador sabe que tem de estudar, não estuda e sente uma espécie de satisfação em não estudar, apesar da culpa embutida no processo.

Pode ser que o medo de assumir responsabilidades, obrigações (como a de passar no Exame de Ordem) ou meros riscos podem, de forma inconsciente (e isso é importante) prejudicar os nossos anseios e projetos. A isso chamamos de autossabotagem.

E quem se sabota não consegue vencer a prova.

Então assumam a questão como algo simples: se vocês decidiram estudar, começem imediatamente, sem enrolação.

É isso!

Mãos a obra então!



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM