Prática Pós-Pandemia

Venham se preparar para o futuro das lides no país!

publicado em 04/05/2020 às 10h00
Advogado é investigado por causar aglomeração usando fake news sobre lockdown

A Polícia Civil do Amapá busca identificar os autores de mensagens falsas divulgadas nas redes sociais esta semana que geraram uma verdadeira corrida a supermercados e farmácias e aglomerações. As informações afirmavam que as autoridades locais iriam adotar o "lockdown" (bloqueio total) em Macapá.

As mensagens foram desmentidas pelo governo do Estado e pela prefeitura de Macapá, através dos perfis oficiais das instituições nas redes sociais e também em entrevistas (veja no fim desta reportagem).

O 'lockdown' é a maior restrição possível na atuação contra o coronavírus. Esse tipo de recurso já foi adotado em regiões da Itália, onde ainda vigora, Espanha e China, entre outros países.

A investigação foi determinada pelo delegado-Geral de Polícia Civil, Uberlândio Gomes, na sexta-feira (1º). Ela será conduzida pelo delegado Estéfano Santos, que esta semana indiciou 12 pessoas em inquérito por carreata e manifestações durante isolamento social.

De acordo com a polícia, pelo menos uma pessoa foi identificada como suspeito de ser o autor das mensagens, um advogado. Ele será intimado para prestar depoimento e esclarecer detalhes sobre a emissão das informações falsas.

A Polícia adiantou que também vai comunicar o Conselho de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Amapá para que tome as providências no âmbito administrativo.

A polícia ressaltou que, em razão da divulgação das 'fake news', foram registradas pela cidade aglomeração de pessoas em supermercados, farmácias e locais de vendas de produtos essenciais, indo de encontro às recomendações da Organização Mundial de Saúde.

Fonte: UOL



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM