publicado em 11/02/2014 às 08h10
92% dos advogados inscritos como estrangeiros na "OAB Italiana" são, na verdade, italianos.

coliseu

Deu no Conjur:

Um balanço divulgado pela Advocacia na Itália mostra que 92% dos advogados inscritos como estrangeiros na Ordem são, na verdade, italianos. São quase 3,5 mil italianos que saíram da Itália para conseguir a carteira de advogado em outro país da União Europeia e, uma vez de volta à terra natal, obtiveram a inscrição automática para atuar. O destino é quase sempre o mesmo: a Espanha, onde não existia Exame de Ordem até 2012. De acordo com o balanço, 83% dos supostos estrangeiros obtiveram o registro como advogados na Ordem espanhola.

Jeitinho italiano

Os dados colhidos pelo Consiglio Nazionale Forense, que regulamenta a Advocacia na Itália, vêm fundamentar o que a entidade tem dito há anos. As regras da UE, que permitem que os advogados registrados nos países europeus atuem em todos os outros do bloco, têm favorecido a burla ao Exame de Ordem. Nesta terça-feira (11/2), o Tribunal de Justiça da União Europeia começa a julgar reclamação da Advocacia italiana, que pede o direito de rejeitar inscrição de advogados que usaram do jeitinho italiano para entrar na profissão.

Porta de entrada

Mas não são só os italianos que se valem de regras internacionais para ingressar na Advocacia europeia. Em Portugal, a maior parte dos advogados inscritos como estrangeiros é formada por brasileiros. Eles obtêm a carteira profissional no país a partir de um convênio firmado com a Ordem dos Advogados do Brasil, que facilita o trânsito dos advogados. Uma vez registrados, abandonam a terra de Cabral para atuar em Estados mais promissores do bloco europeu.

---------- Esse é o famoso "jeitinho italiano". Mas também tem um pouco de jeitinho brasileiro na jogada, é claro!



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM