Concursos

Fraude no Concurso para delegado da PCGO: fraudadores podem ser de “dentro” do concurso

O jornal “O Popular” de Goiânia, conseguiu um áudio com uma das pessoas presas na fraude do concurso para Delegado da Polícia Civil de Goiás.

No áudio a estudante Suzane Fonseca dos Santos ofereceu detalhes sobre a forma como a negociação ocorreu e a forma de pagamento.

A estudante afirmou que pagou 20 mil reais de entrada mais o valor de 10 salários para ser aprovada na primeira fase do concurso.

O grupo teria garantido que a aprovação dela na 2ª fase. Segundo Suzane, a quadrilha não fazia uso de ponto eletrônico e que o sistema seria burlado por alguém de dentro do concurso.

Além de Suzane, foram presos o médico Antônio Carlos da Silva Francisco, o bacharel em Direito e ex-vereador de Palmeiras de Goiás, Magno Marra Mendes, o contador Fábio Alves de Oliveira, o servidor público e bacharel em Direito, Armando Colodeto Júnior.

Todos os presos tiveram uma boa classificação na 1ª fase do certame. Segundo a investigação, eles teriam pago entre R$ 120 mil e R$ 395 pela vaga.

É grande a possibilidade do concurso ser anulado. Os inscritos terão o valor da taxa de inscrição restituída caso isso ocorra.

Com informações do O Popular.

Maurício Gieseler

Advogado em Brasília (DF), este blog é focado nas questões que envolvem o Exame Nacional da OAB, divulgando informações e matérias atualizadas, além de editoriais, artigos de opinião e manifestações que dizem respeito ao tema. Colocamos, também, a disposição de nossos visitantes provas, gabaritos, dicas, análises críticas, sugestões e orientações para quem pretende enfrentar o certame. Tudo sobre o Exame de Ordem você encontra aqui.

Newsletter