Anulação de Questões

Mas afinal, dá para ter esperanças com eventuais anulações na 1ª fase da OAB?

Mas afinal, dá para ter esperanças com eventuais anulações na 1ª fase da OAB?

As dúvidas, e esperanças, dos candidatos quanto às anulações na 1ª fase da OAB pode ser resumidas em pouquíssimas frases, retiradas entre muitas recebidas desde o dia da prova:

“Maurício, será que vão anular alguma coisa?”

“Guru, fiz 38 pontos. Posso estudar para a 2ª fase?”

“Estou na maior dúvida se vão anular ou não. Fiquei por apenas 39 pontos…”

Ah maldita situação de depender de uma ou duas míseras anulações!

Sim, é complicado mesmo! A agonia do “quase” se arrasta desde o dia da prova, chega até hoje, e só terminará no dia 03/05, quando a OAB finalmente publicará se vai anular alguma coisa ou não.

O vácuo da indefinição empata tudo. O candidato estuda para a 2ª fase, volta a estudar para a 1ª ou fica parado esperando o tempo passar para saber de fato do que fazer?

Tenso!

Se estuda para a 2ª fase e a Ordem não anula nada, o tempo é perdido. Se volta a estudar para a 1ª fase e a banca anula alguma coisa, o tempo foi perdido também. E se fica parado aí é que o tempo vai para as cucuias mesmo.

Realmente, a dúvida e a indecisão são de lascar com a cabeça de qualquer um, e o medo de fazer uma escolha errada atrapalha tudo: o foco, a preparação e a concentração necessária para tomar uma decisão.

Mas não pode ser assim!

Vocês são adultos e precisam tomar uma decisão!

E precisam porque o tempo é um artigo precioso demais para ser desperdiçado com a dúvida. Pouco tempo para estudar visando a 2ª fase pode custar muito caro ao final, caso efetivamente tenhamos ao menos uma anulação.

Arriscar faz parte, tanto para encarar a preparação para a 2ª fase como mesmo para voltar aos estudos visando a próxima 1ª fase.

“E se a escolha errada for feita?”

Suporta-se as consequências. Simples assim!

Se alguém me perguntar sobre a minha opinião, eu diria que arriscar é a melhor escolha, pelo simples fato de que a expectativa atual reflete, no fundo, a existência de um MÍNIMO de esperança.

Até porque a perspectiva de voltar a estudar tudo de novo dói no juízo.

Sim, o histórico de anulações na 1ª fase da OAB não é nada bom, como vocês bem sabem:

Anulações da 1ª fase da OAB

Lembro-me que no XVII Exame eu não tinha fé em nenhuma anulação, e a banca surpreendeu com duas.

Sim, é difícil, mas não é impossível e nem inverossímil.

Quem for recorrer hoje e está com 39 pontos TEM O DIREITO de arriscar. Não seria nenhuma loucura. E, convenhamos, vocês conseguem arcar com o preço da frustração caso a banca não anule.

Arriscar, em uma boa medida, compensa.

Muitos candidatos estão com 39 pontos, e isso pode influenciar a OAB na hora de deliberar pelas anulações. Isso e, é claro, o volume de recursos que vocês apresentarão a partir de hoje.

É preciso, nesta hora, mostrar força coletiva e lutar minimamente para as anulações na 1ª fase da OAB acontecerem.

Em suma: hoje é um dia de tomar decisões, sejam ousadas ou conservadoras.

Apenas não fiquem parados. Essa é sempre a pior das escolhas.

Ainda hoje o prazo recursal irá abrir:

XXII Exame de Ordem: Recurso para a questão da subseção da OAB

XXII Exame de Ordem: Recurso para a questão dos arquitetos Nivaldo e Amanda

XXII Exame de Ordem: Recurso para a questão da teoria dimensional dos direitos fundamentais

Recorram!

Maurício Gieseler

Advogado em Brasília (DF), este blog é focado nas questões que envolvem o Exame Nacional da OAB, divulgando informações e matérias atualizadas, além de editoriais, artigos de opinião e manifestações que dizem respeito ao tema. Colocamos, também, a disposição de nossos visitantes provas, gabaritos, dicas, análises críticas, sugestões e orientações para quem pretende enfrentar o certame. Tudo sobre o Exame de Ordem você encontra aqui.

Newsletter