Advocacia

Advogado associado é o profissional mais infeliz em 2012

triste

Como se não bastasse o fato da advocacia ser a 2ª profissão que mais atrai psicopatas, agora um pesquisa feita nos Estados Unidos pelo site de carreiras CarrerBliss mostra que a profissão responsável por gerar os profissionais mais infelizes é a de advogado associado.

Foi colhida a opinião de 65 mil profissionais em 2012 para determinar quais empregos eram responsáveis por assegurar os maiores graus de satisfação profissional, levando em conta como a cultura empresarial, remuneração e percepção de felicidade com o cargo ocupado.

Segundo o Yahoo Finanças, “entre os profissionais mais infelizes do mercado de trabalho, os advogados associados lideram a lista, com um nível de “felicidade” médio de 2,89 de 5. “Advogados associados estão mais descontentes com a sua cultura de empresa”, disse diretor-executivo do CareerBliss, Heidi Golledge, para a Forbes. “Em muitos casos, pode levar vários anos para um advogado associado crescer na empresa”.

Vejamos o ranking de satisfação e insatisfação com os empregos:

tristes

O advogado associado no Brasil é uma figura criada pelo CFOAB ao dispor, no art. 39 do Regulamento Geral do Estatuto, que “a sociedade de advogado pode associar-se com advogados, sem vínculo de emprego, para participação nos resultados”, extraindo sua base legal a partir do art. 54, V, e 78 da Lei nº 8.906/94.

Art. 39. A sociedade de advogados pode associar-se com advogados, sem vínculo de emprego,para participação nos resultados.

Parágrafo único. Os contratos referidos neste artigo são averbados no registro da sociedade de advogados.

O advogado associado não faz parte da sociedade de advogados, ele não é sócio, tampouco empregado. Ocupa uma área nebulosa e é remunerado com base nos resultados.

Talvez daí venha a insatisfação, considerando a perspectiva de que a figura de advogado associado daqui siga o mesmo padrão dos Estados Unidos: trabalha-se muito sob uma perspectiva de progressão salarial e profissional futura e incerta.

Quantos anos dentro de um escritório até ser reconhecido como advogado empregado ou mesmo sócio? Essa insegurança, aliada a ambição do jovem advogado e seus sonhos de vida futura podem perfeitamente ser os ingredientes para tanta insatisfação.

Será?

Só os advogados associados podem responder essa pergunta.

Maurício Gieseler

Advogado em Brasília (DF), este blog é focado nas questões que envolvem o Exame Nacional da OAB, divulgando informações e matérias atualizadas, além de editoriais, artigos de opinião e manifestações que dizem respeito ao tema. Colocamos, também, a disposição de nossos visitantes provas, gabaritos, dicas, análises críticas, sugestões e orientações para quem pretende enfrentar o certame. Tudo sobre o Exame de Ordem você encontra aqui.

Newsletter